Reflexão da Semana: Por maior que seja a dificuldade pela qual esteja passando, não desanime. Confie, mantendo a fé e a esperança

terça-feira, 2 de julho de 2013

MP investiga atuação da Telexfree e outras empresas de multinível no RN

Além da Telexfree, são investigadas BBom, NNex, Multiclick, Priples e Cidiz. Objetivo é investigar se empresas estão atuando como pirâmide financeira.

O Ministério Público do Rio Grande do Norte instaurou um inquérito civil para investigar a atuação de empresas de marketing multinível no estado. As empresas investigadas são Telexfree, BBom, NNex, Multiclick, Priples e Cidiz.  A promotoria de defesa do consumidor será responsável por apurar se o funcionamento destas empresas se constitui em pirâmide financeira.

A decisão foi tomada em reunião realizada na manhã desta terça-feira (2), em Natal, com os promotores de defesa do consumidor Alexandre Cunha Lima, José Augusto Peres e Sérgio Sena. O Rio Grande do Norte é o sétimo estado a abrir investigação sobre o Telexfree.

No último sábado (29), um grupo de divulgadores da Telexfree fez uma manifestação em Natal para protestar contra a decisão da Justiça do Acre de impedir as atividades da empresa no Brasil.

A Justiça suspendeu os pagamentos e a adesão de novos contratos à Telexfree, no dia 18 de junho. A decisão, que é válida até o julgamento da ação principal, sob a pena de multa diária de R$ 500 mil, foi mantida no dia 24 de junho, quando o desembargador Samoel Evangelista, do Tribunal de Justiça do Acre (TJ/AC) indeferiu o pedido de revisão das sentenças impetrado pelos advogados da Telexfree. A decisão deixou muitos divulgadores da empresa preocupados com o futuro e com a possibilidade de serem prejudicados por terem investido altos valores.

Do G1/RN

2 comentários:

Marfhus Ambrozio disse...

Se é da justiça o interesse de preservar o direito dos consumidores, por q não libera os pagamentos igual vinha ocorrendo e somente proibe novas adesões... Para nós que somos leigos na area judiciaria, parece-nos que a Juiza esta do lado da Empresa, ou tem algum interesse... A Meritissima Juiza tem que ser investigada tambem...

Marfhus Ambrozio disse...

Se é da justiça o interesse de preservar o direito dos consumidores, por q não libera os pagamentos igual vinha ocorrendo e somente proibe novas adesões... Para nós que somos leigos na area judiciaria, parece-nos que a Juiza esta do lado da Empresa, ou tem algum interesse... A Meritissima Juiza tem que ser investigada tambem...

Postar um comentário

Sua opinião é importante! Este espaço tem como objetivo dar a você leitor, oportunidade para que você possa expressar sua opiniões de forma correta e clara sobre o fato abordado nesta página.

Salientamos, que as opiniões expostas neste espaço, não necessariamente condizem com a opinião do Blog do Sargento Andrade.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More